top of page
  • Foto do escritorMaginna Studio

Como tornar minha empresa mais sustentável?

A questão da sustentabilidade está cada vez mais presente em nosso dia a dia e já protagoniza debates no mundo todo.


Como tornar minha empresa mais sustentável?

Os graves problemas ambientais e sociais pelos quais estamos passando após anos de exploração e negligência tornam impossível deixar essas questões de lado. Assim, a sustentabilidade ganha cada vez mais espaço, inclusive no meio corporativo, no qual cresce gradativamente o número de marcas que buscam aderir a políticas sustentáveis em seu dia a dia.


Tornar sua empresa mais verde é mais simples do que pode parecer! É importante lembrar que, muito além de produtos e serviços, clientes consomem marcas que eles admiram e que possuem valores alinhados aos seus. Cuidar da sua empresa também é cuidar do planeta!



Como começar?


Como tornar minha empresa mais sustentável?

Em um cenário onde posicionamento e transparência são características essenciais para uma marca, demonstrar preocupação com a sustentabilidade deve estar acompanhado de medidas reais implementadas na rotina da empresa. Afinal, de marcas que utilizam a pauta para aumentar seus dígitos e fortalecer sua imagem sem intenções reais, o mercado está cheio.


Sustentabilidade é a habilidade de desenvolver soluções que satisfaçam as necessidades dos usuários de forma ecologicamente e socialmente positiva, e economicamente viável. Assim, pode-se dizer que ela se baseia em 3 grandes pilares: social, ambiental e econômico. O ideal é que se encontre um equilíbrio entre garantir o lucro, melhorar a qualidade de vida social e diminuir o impacto negativo causado.


Confira algumas medidas para implementar aos poucos na sua empresa:


1. Reduza o consumo de recursos descartáveis

Incentive a equipe a utilizar copos, talheres, garrafinhas laváveis ao invés de utensílios descartáveis. Se possível, adote métodos para diminuir o consumo desnecessário de papel, como digitalizar processos. Tente substituir ao máximo as embalagens plásticas por materiais alternativos mais sustentáveis. Além disso, faça a separação correta para a destinação do lixo.


2. Verifique sempre a infraestrutura e reduza o consumo de energia e água

Se a sua empresa possui um espaço físico, esteja sempre atento para evitar situações perigosas e/ou que causem desperdício de recursos, como vazamentos de água e instalações elétricas incorretas.


Para promover a redução do consumo de energia e água convém investir na conscientização da equipe e na implementação de equipamentos que auxiliem nesse quesito. Pintar as paredes de branco para refletir melhor e aproveitar ao máximo a luz natural, além de escolher lâmpadas de LED com sensores de presença em locais com pouco fluxo de pessoas são exemplos de medidas muito úteis, assim como optar por torneiras e descargas com dispositivos de redução de consumo. Sempre que possível, priorize equipamentos com melhores classificações de consumo. Essas ações impactam positivamente tanto no meio ambiente quanto na economia da sua empresa!


3. Escolha fornecedores alinhados a esse pensamento

A sustentabilidade deve estar presente em todas as etapas do seu negócio. Por isso, é importante garantir que você tenha parceiros preocupados com as mesmas questões que a sua empresa, como fornecedores de qualidade com certificações ambientais e/ou produtores locais, promovendo a economia regional (afinal, cuidar do desenvolvimento da nossa comunidade também é ser sustentável!).


4. Envolva clientes, funcionários e parceiros

Para que essas ações sejam, de fato, efetivas, é necessário envolver e incluir todos os seus colaboradores, incentivando com políticas de conscientização, como cursos e palestras para toda a equipe.



Como o Design pode ajudar?



Por muito tempo vivemos em uma economia conhecida como linear, baseada na extração de recursos naturais para desenvolver produtos que em pouco tempo perderão sua função. Esse formato não leva em conta o descarte de seus resíduos e muito menos a reposição desses recursos.


Já no processo de economia circular, o valor dos produtos é mantido pelo maior tempo possível, reduzindo ao máximo a produção de resíduos e a utilização de recursos. No fim da vida útil desses produtos, os recursos empregados são reutilizados ou descartados de maneira correta.


Você pode entender mais sobre economia linear e circular aqui.


O Design Sustentável integra essas práticas da economia circular em seu processo criativo, utilizando uma abordagem que visa gerar valor ao produto com o mínimo possível de impacto ambiental, sem desconsiderar o consumidor. Essa perspectiva preocupa-se com todo o ciclo de vida do produto, desde a escolha da matéria-prima até o descarte final.


Vamos ver alguns dos papéis do designer nesse processo:


1. Aproveitamento máximo da matéria-prima

Durante os processos de confecção e montagem do produto muitos resíduos são descartados; no design sustentável, aproveita-se ao máximo a matéria-prima, reduzindo e/ou recuperando esses resíduos.


2. Recuperação e reaproveitamento de materiais

Garantir que os materiais utilizados na fabricação do produto estejam o mais próximo possível de seu estado natural facilita sua recuperação e reutilização mais tarde. Materiais compostos dificultam esses processos, pois torna-se mais complicado separar os componentes originais.


3. Simplificação do projeto

Quanto mais simples o projeto for – sem que interfira em sua estética e qualidade -, menor será o custo de produção e a quantidade de materiais, e maior será a facilidade na montagem e no transporte. Para isso, vale considerar reduzir o tamanho do produto, seu peso e o número de materiais utilizados.


4. Escolha de materiais

Um dos principais papéis do designer é escolher com cuidado os materiais que serão utilizados no projeto. A cada dia surgem alternativas muito interessantes, principalmente para o design de produto. O design sustentável prioriza materiais renováveis, ecológicos e resistentes, que prolonguem a vida útil do objeto.


5. Logística reversa

A logística reversa, como o nome indica, é um conjunto de estratégias que se opõe ao processo de logística tradicional, o qual visa a fabricação de produtos de forma barata e ágil. Geralmente, essas empresas não se responsabilizam por seus produtos após seu consumo.


Na reversa, elas tornam-se responsáveis por todo o ciclo de vida deles, garantindo a redução de resíduos e sua restituição ou destinação final adequada. Um exemplo disso são as garrafas retornáveis.


6. Durabilidade

Desenvolver projetos esteticamente atemporais e resistentes aumenta seu tempo de vida útil e diminui a necessidade de substituição dos mesmos.


7. Reparação e reutilização

A reparação e a manutenção são muito importantes para a economia circular, pois são formas de aumentar a vida útil desses produtos sem precisar substituí-los. Garantir que o produto seja fácil de desmontar, tenha partes extra disponíveis para venda e instruções específicas encorajam essas práticas.


Há também a opção de desenvolver um produto que possa ser utilizado de outra forma após cumprir sua função principal, como é o caso de garrafas, potes e outros recipientes que viram vasos, copos, etc.


Com hábitos sustentáveis, você contribui ecológica e socialmente e ainda passa credibilidade criando um relacionamento ainda melhor com seu público!


E aí? Curtiu o conteúdo?


Não se esqueça de compartilhar esse post se você curtiu, e de acompanhar a gente no Instagram, estamos sempre por lá!


Até o próximo post.


52 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Kommentare


bottom of page